close

yuze na mídia #7 – Acil

Londrina confirma vocação para startups

Com três startups presentes em uma competição nacional promovida pelo Sebrae dentro da Campus Party – espécie de acampamento com palestras e workshops sobre tecnologia que ocorre anualmente em São Paulo –, Londrina vai afirmando sua vocação para o negócio. A Yuze, startup da área industrial de utensílios de cozinha em cerâmica, chegou a se classificar para a semifinal, realizada ontem, mas não avançou para a final, marcada para hoje. As outras participantes da cidade são AdFácil e Insoccer. Ao todo, o Paraná teve seis startups na competição, denominada Like a Boss Level 1 Up. Juntamente com São Paulo e Pernambuco, o estado foi um dos que mais tiveram representantes no evento paulistano. Cerca de 1.000 startups de todo o País se inscreveram, mas apenas 48 foram classificadas para a etapa realizada durante a Campus Party. Com o Like a Boss Level 1 Up, o Sebrae Nacional tem o objetivo de capacitar empreendedores e contribuir para a sustentabilidade de negócios digitais no País. Durante a tarde de ontem, as classificadas para a semifinal fizeram uma rápida apresentação sobre o seu negócio diante de um grupo de jurados, entre eles, investidores. "O Paraná entrou no jogo com seis startups. Isso é algo muito satisfatório, mostra a efetividade do que está sendo feito nesse sistema no nível de startups", avalia Fabrício Bianchi, consultor do Sebrae/PR em Londrina. Todas as participantes da competição já faziam parte de algum projeto do Sebrae em todo o Brasil. Para Bianchi, a participação das startups londrinenses no evento mostra que elas têm competitividade em nível nacional.

Expansão

A semifinalista Yuze é uma spin-off (nova empresa) da Angelus, indústria de produtos odontológicos de Londrina, e nasceu dentro da incubadora da Universidade Estadual de Londrina (UEL) em 2012. No ano passado, obteve cerca de R$ 1,5 milhão de faturamento e pretende esse ano dobrar o resultado com a expansão do seu mercado para o exterior – a princípio América Latina e Leste Europeu. De acordo com Guilherme Eiras, dono da startup, o que levou a Yuze até a semifinal do Like a Boss 1 Up foi o seu modelo de negócios - já validado - e inovador, baseado em parcerias voltadas ao design de produtos e à fabricação. "Se pensássemos como uma indústria normal, a primeira coisa que faríamos seria colocar uma máquina dentro dela. Mas a primeira coisa que fizemos foi atingir o mercado com uma linha de produtos piloto e uma estratégia, e só depois produzimos buscando parcerias tanto para o design quanto para a fabricação. É um modelo de negócio enxuto." Roberto Rocha, que dirige a AdFácil junto ao seu sócio Alberto Pedro, conta que só a participação já rendeu troca de contatos e uma reunião um investidor. A AdFácil é especializada em campanhas de publicidade on-line. No ano passado, o negócio conquistou um aporte de 16 investidores através de uma plataforma de financiamento coletivo. "Já finalizamos o desenvolvimento e o foco agora está nas vendas."  Renan Akaishi, da Insoccer, um aplicativo que ajuda os amantes de futebol amador a gerenciarem times, campeonatos e partidas disponível para Android e iOS, também esteve na competição do Sebrae. "Hoje (ontem) mesmo tive uma reunião com um investidor. Estamos para fechar alguma coisa" , diz. Segundo o empreendedor, que comanda o negócio junto ao sócio Diego Faustino, a ida ao Campus Party contribuiu para o network e o feedback da startup. "Agora que já lançamos o aplicativo, precisamos de investidores para ter uma equipe fulltime, investir em marketing pesado e fazer com que o negócio se desenvolva mais rápido." Fonte: Acil em 01/02/2016abc

yuze na mída #6 – Folha de Londrina

Like a Boss alavanca startup londrinense

Além de ter se tornado uma ferramenta que hoje auxilia startups de todo o Brasil, o Sebrae Like a Boss rendeu bons frutos para uma startup londrinense. Criada em 2013, a Yuze, indústria de utilidades domésticas inovadoras, chegou até a semifinal da competição na Campus Party e hoje comemora a consolidação do negócio.
Eram mais de mil startups inscritas e só 48 delas chegaram à competição na Campus Party. A Yuze passou pelas oitavas e pelas quartas de finais. Chegou à semifinal e deixou a competição como uma das 12 melhores startups do Brasil. "Nós recebemos proposta de um investidor que estava lá. Além disso, a visibilidade promovida pelo evento nos trouxe também novos clientes", conta Guilherme Eiras, que comanda a Yuze.
Para ele, o bom desempenho da empresa na competição se deu graças ao modelo de negócio. "Quando você fala com investidores, você tem que mostrar que seu modelo está validado no mercado. Não adianta ter uma grande ideia se você não conseguir vendê-la para ninguém", afirma Eiras. (J.G.)
Fonte: Folha de Londrina em 26/09/2016
abc

INSTAGRAM